Na terra do tio sam

Esse começo de ano viajei para a San Diego, Califórnia. É impressionante como lá o pessoal tem acesso a comida e suplementos baratos. Tipo, primeiramente as coisas lá são vendidas em tamanhos muito grandes. Bebidas você compra em galões, ovos eu cheguei a achar caixas com 3 dúzias em supermercados comuns. Não é de se estranhar que os americanos, embora tenham taxas assustadoras de obesidade, também produzam grande parte dos atletas de bodybuilding. Suplementos lá também são muito acessiveis e relativamente baratos.

A caixinha de leite

A "caixinha de leite

Lá eu tive a oportunidade de ir numa loja de suplementos chamada GNC. Ela é uma rede de loja de suplementos. Simplesmente tem em todo lugar. Entrei para dar uma conferida na loja. Logo de início se veem várias prateleiras com os mais diversos tipos de suplementos: Desde multivitamínicos, passando por creatinas, proteínas em barra, proteínas líquidas e em pó e produtos para libido. Bom, fui diretamente ao setor das proteínas. Tinha praticamente qualquer marca gringa lá, em qualquer sabor.

Entrada da General Nutrition Center

Entrada da General Nutrition Center

Eles tinham Wheys de fabricação própria, que eram bem em conta, mas preferi pegar o da Optimum pra trazer pro Brasil, afinal já que estava na gringa era melhor abrir um pouco mais a mão. Outro detalhe…QUALQUER ITEM, se você comprar um e quiser levar outro igual, você paga 50% do valor do segundo item. Nas Wheys da Optimum foi assim: Na primeira paguei cerca de 30 dólares e na segunda 15 dólares, que seriam 45 dólares que seriam uns 135 reais chutando alto. 135 reais é o preço de 1kg da Whey da Optimum aqui no Brasil (sem o frete). E eu paguei praticamente os mesmo 135 em 2kgs, sendo que tinha uma variedade enorme de sabores e marcas pra mim escolher.

Uma parte das prateleiras da GNC

Uma parte das prateleiras da GNC

Deporis de pegar as Wheys ainda dei uma olhada no MuscleMilk (35 dólares, que dariam uns 105 reais. Aqui no Brasil não se acha por menos de 230), tinha MuscleMilk líquido também, tipo um Toddynho. Olhei alguns MealReplacers, tipo LeanBody, mas eram caros até mesmo pros padrões de lá.

Depois de dar uma olhada fui pra sessão dos “fat-burners”.  Lá encontrei o Hydroxycut Hardcore (o qual estou tomando agora). E estava por 50 dólares a versão que eu sempre vejo por aí. Não tive dúvida e levei. Tinha até uma versão mais barata, de 18 dólares, que por sinal até vi pra vender no walmart de lá, mas preferi ficar com essa versão mais famosa. No final ainda ganhei um Shaker da GNC, que vem com um negócio dakeles de bater ovo, para o Whey não embolotar. Interessante a idéia.

Shaker com o blender

Shaker com o "blender"

Não que eu esteja “babando ovo” pros EUA, mas admito que fiquei impressionado, principalmente, com o tamanho da loja, que tinha mais de um andar, mostrando que nos EUA há público para esse tipo de mercado, coisa que infelizmente não ocorre aqui no Brasil, ainda mais agora que estão querendo bloquear os suplementos para atletas não federados no Brasil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: